Novas normas para registro de cores de pelagem do Border Collie pela CBKC – Parte 2

Esse é o segundo texto da série, se você perdeu o primeiro, clique AQUI agora e leia a primeira parte!

Dividimos o texto em três partes, a primeira com os cães de base preta, com as variações de diluição, marcação tan e marmoreio (merle).

Nesse falaremos sobre os cães de base marrom, com as mesmas variações citadas acima e no terceiro e último texto, vamos falar dos que recebem influência de outros genes, dando aspecto dourado, como no caso dos vermelhos australianos e sables.

Marrom e Branco

Popularmente conhecida como “chocolate e branco”, mas que também já foi chamado como “vermelho e branco”, especialmente pela influência americana que chama os border collies Marrons e Brancos de Red And White. 

Sem muito segredo é uma pelagem de cor simples, marcado pela pigmentação marrom ou chocolate em todo o cão, desde a pelagem, assim como as trufas, pálpebras, unhas e coxins. Não há pigmento preto em nenhum parte desse cão, por isso, os olhos tendem a serem um poucos mais claros, por vezes até esverdeados.

Existe variação grande de tons, indo do marrom muito escuro, mógno, até os mais claros. 

É uma cor de pelagem que também sofre muita variação do ambiente, sendo que os cães que são demasiadamente expostos ao sol, tendem a ficar com a pelagem muito mais claras, especialmente nas pontas dos pelos.

Marrom Tricolor

Segue o mesmo padrão do Marrom e Branco, agora com marcações cor de canela (também conhecida como “marcação tan”), em pontos específicos, como bochechas, sobrancelhas, peito, intersecção da marcação branca com a marrom nos membros anteriores e posteriores, parte inferior da cauda. Mesmo o cão sendo marrom, o tom dessa marcação será sempre mais claro do que a pelagem geral do cachorro.

Existem algumas variações de quanto a marcação cor de canela aparece no cão, do tom, que vai desde o amarelo pálido até um marrom mogno e a intensidade dessa marcação, que pode até passar desapercebida.

Marrom Merle

Popularmente conhecida como Red Merle, ou mesmo Vermelho Merle  (como era registrada).

A terminologia MARROM MERLE é a mais correta, pois é uma base marrom com a influência do gene merle, que promove a marmorização da cor.

As trufas (focinho) são marrons e só há, no corpo, pigmentos marrons, mas com a influência do gene merle, a mistura com os pelos brancos causa esse padrão mais claro. Podem haver manchas marrons maiores ou menores. 

Marrom Merle Tricolor

O mesmo padrão do Marrom Merle, porém com marcações cor de canela nos locais específicos, como bochechas, sobrancelhas, peito, patas e base da cauda.

As trufas (focinho) são marrons. Podem haver manchas marrons maiores ou menores. 

Anteriormente era registrado como “vermelho merle tricolor”.

Isabela e Branco

Para os que gostam de usar a terminologia em inglês, esse é o “famoso” Lilac. Que na verdade é um cão marrom com a influência do gene da diluição, dando um aspecto de marrom claro, com um brilho diferenciado, lembrando um tom de “Capuccino”.

O nome da cor parece estranho, mas é a terminologia correta, pois aparece em várias outras raças que combinam o gene marrom com o gene da diluição. 

Muita gente confunde Isabela e branco com Marrom e branco ou mesmo com Sable. Para diferenciar do marrom, vale verificar o tom de trufa e pálpebras, que será mais intenso no marrom, ou mesmo recorrer às fotos de filhote, já que o cão lilás nasce muito mais claro do que na fase adulta. Para diferenciar do sable, é relativamente simples, primeira coisa é verificar a cor da trufa, se for preta, não é Isabela. E também não há diferença de cor no mesmo fio de pelo (que acontece nos sables, falaremos no próximo texto). É um manto de cor única, com as marcações branco nos locais tradicionais.

Isabela Tricolor

Mesmo padrão do Isabela e Branco, com as marcações canela (tan) nos locais pré-estabelecidos.

Fonte: corriedhu

Isabela Merle

Muito parecido com o Marrom Merle, ficará mais fácil de diferenciar pelas manchas mais escuras, que terão um marrom mais diluído.

Anteriormente conhecida como “lilás merle” ou “lilac merle”.

Fonte: Haiko’s belevenissen

Isabela Merle Tricolor

Mesmo padrão do Isabela Merle, agora com as marcações em tan. Anteriormente conhecida como Lilás Merle Tricolor ou Lilac Merle Tri.

Lembrando que não há pigmentos pretos nesse cão, as machas são marrons diluídas e não há pigmentos pretos, e trufa, pálpebra e lábios são marrom bem clara.

Fonte: bordercollieinblue

Gostaram? Agora que já sabemos tudo sobre os border collies com a base preta e base marrom.

Na hora de registrar ou citar a cor dos filhotes, essas são as terminologias corretas!

Fique aqui conosco que nos próximos dias, traremos mais um texto para completar esse assunto! 

Se ficou alguma dúvida sobre essas cores citadas, deixa aqui nos comentários que tentaremos esclarecer todas que forem possíveis!

Pode compartilhar com os colegas, criadores e apaixonados pela raça, pois esses são os nomes OFICIAIS das cores dos Border Collies.

Texto escrito a “quatro mãos” por Ana Paula Ambrozini e Camila Sakavicius. Todos os termos utilizados são aprovados pela CBKC e estão em vigor desde 2021.

As fotos dos cães são em maioria de nossa propriedade ou tem autorização para ser utilizada por nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *